terça-feira, 15 de dezembro de 2009

COLETIVO AGUA BRANCA


O Coletivo Água Branca convida para mais um evento no parque, a intervenção-exposição OLHARES CRUZADOS. A intervenção acontecerá dia 19 de dezembro. A exposição permanecerá no local até 31 de janeiro.


Olhar-se no outro



Como o ser humano constrói sua identidade, num ambiente tão massificado como o da metrópole? De que maneira o olhar do outro influencia a definição de identidade pessoal? O que significa pintar um retrato, no contexto da cultura contemporânea? Como se constrói a imagem pictórica? 


Essas e outras questões serão levantadas na intervenção OLHARES CRUZADOS, promovida em 19 de dezembro pelo Coletivo Água Branca, no parque de mesmo nome. Nela, doze artistas estarão elaborando um diálogo plástico entre imagens plurais, realizadas concomitantemente – uma obra coletiva onde a própria linguagem da pintura estará em foco. O trabalho será feito sobre as paredes envidraçadas de uma construção, situada em meio ao parque. continua :  http://coletivoaguabranca.blogspot.com/

quinta-feira, 24 de setembro de 2009

Voszes



A Associação ORBIS e Tático Cultural, no afã em serem participativos e colaboradores com os processos de inclusão e sustentabilidade cultural, iniciam o “VOSZES” uma série de apresentações de cunho sócio cultural. Essas apresentações acontecerão sempre na primeira e na terceira  quarta feira de cada mês, nas dependências do IPORANGA SOCIAL CLUBE em Sete Lagoas – MG/BR. Elas focarão as ações do terceiro setor local, estadual e nacional, em consonância com demandas que evoluíram e estão mudando o perfil colaborativo da cidade. Nesse sentido há uma emergente necessidade de atualização das noções de pertencimento e cidadania dos nossos conterrâneos. Além do que, não se menospreza valores de outrora em detrimentos dos atuais e vice versa.  Objetiva-se, com essa iniciativa levantar estudos de aplicabilidade das noções estratégicas necessárias para alavancar processos estacionários.
                                                                                            
O neologismo VOSZES é a junção da segunda pessoa do plural “Vos” com o dom da fala “Voz” as duas palavras juntas formam “Voszes” e reflete exatamente o que a Orbis pretende nesse início de ação; propor diálogos, conversas, dinâmicas e ações que concretize seus ideais que são os de contribuir para que haja uma cultura sustentável na cidade que catalise e distribua conhecimentos e ações por meio de oficinas culturais dentro das mais diversas categorias artísticas operacionais.

Quem estiver interessado em participar como colaborador, gentileza entrar em contato com Clara Leite (3771 – 6316), João Drummond (8778-7456), Demétrius Cotta (3772-2741); estamos agendando  profissionais autônomos, Intituições e outros, dispostos a contribuir com a comunidade liberando apenas 1 hora por ano de seu tempo. A forma de interagir com o grupo é simplesmente ofertando uma conversa técnica/profissional ou compartilhando alguma experiência.
Nossa agenda está preenchida até dia 2 de dezembro de 2009, após essa data o grupo fechará essas apresentações para se reestruturar para o próximo ano; mas a agenda sempre estará aberta e flexibilizando data e horários.
Vejam alguns profissionais e entidades que se voluntariaram por 1 hora e estão colaborando. Alguns deles apresentarão esse ano e outros o ano que vem.

  1. Faculdade Maturidade Ativa ( 2009)
  2. Grupo Movimente de Dança Sênior (2009)
  3. RMF Consultoria e Assessoria jurídica (2009) &
  4. Consultores Associados
  5. Luciano Rocha ( Ação Social e Voluntariado) (2010)
  6. Sônia Vieira (Pós-Graduanda em Políticas Sociais) (2009)
  7. Ana Clara (Jornalista ) (2010)
  8. Leandro Figueiredo ( Pós-Graduando em Arte) (2010)
  9. Claudia Berger ( Empreendedora Social) (2010)
  10. Demétrius Cotta ( Comunicação Social) (2010)


terça-feira, 22 de setembro de 2009

II Congresso de Cultura Ibero-Americana Cultura e Transformação Social


Sobre o evento
II Congresso de Cultura Ibero-Americana
Cultura e Transformação Social
de 30 de setembro a 3 de outubro de 2009  :: SESC Vila Mariana - São Paulo - Brasil
site oficial do congresso www.congressoiberoamericano.com.br

português
II Congresso de Cultura Ibero-Americana – Cultura e Transformação Social é uma iniciativa do Ministério da Cultura do Brasil, do SESC São Paulo e da Secretaria Geral Ibero-Americana (SEGIB), a ser realizado de 30 de setembro a 03 de outubro de 2009, na cidade de São Paulo. O evento reúne 22 países da América Latina (Argentina, Bolívia, Brasil, Chile, Colômbia, Costa Rica, Cuba, El Salvador, Equador, Guatemala, Honduras, México, Nicarágua, Panamá, Paraguai, Peru, República Dominicana, Uruguai e Venezuela) e da Península Ibérica (Andorra, Espanha e Portugal). Sua primeira edição ocorreu em 2008 na Cidade do México, tendo como tema “O Cinema e a Produção Audiovisual”. Neste ano, com o tema “Cultura e Transformação Social”, o encontro ressaltará as potencialidades da cultura ibero-americana a partir do intercâmbio de conceitos e práticas que contribuem para a formação e o fortalecimento de políticas públicas que considerem a cultura como campo fértil para o desenvolvimento econômico e social, a serem discutidas por meio de conferências, mesas de debate, relatos de experiências, além de contar com uma programação cultural na qual se destacarão apresentações artísticas, mostra audiovisual e exposições.


español
El II Congreso de Cultura Iberoamericana – Cultura y Transformación Social es una iniciativa de la Secretaría General Ibero-Americana (SEGIB), Ministerio de Cultura de Brasil y del SESC Sao Paulo, a ser realizada del 30 de septiembre al 03 de octubre de 2009, en la ciudad de Sao Paulo. El evento reúne 22 países de América Latina (Argentina, Bolivia, Brasil, Chile, Colombia, Costa Rica, Cuba, El Salvador, Ecuador, Guatemala, Honduras, México, Nicaragua, Panamá, Paraguay, Perú, República Dominicana, Uruguay y Venezuela) y de la Península Ibérica Andorra, España y Portugal. Su primera edición ocurrió en 2008 en la Ciudad de México, teniendo como tema “El Cine y la Producción Audiovisual”. En este año, con el tema “Cultura y Transformación Social”, el encuentro resaltará las potencialidades de la cultura iberoamericana a partir del intercambio de conceptos y prácticas que contribuyen para la formación y el fortalecimiento de políticas públicas que consideren la cultura como campo fértil para el desarrollo económico y social, para ser discutidas por medio de conferencias, mesas de debate, relatos de experiencias, además de contar con una programación cultural en la cual se destacarán presentaciones artísticas, muestra audiovisual y exposiciones.
 


 http://www.sescsp.org.br/sesc/conferencias_new/subindex.cfm?Referencia=6196&ParamEnd=8




domingo, 6 de setembro de 2009

domingo, 23 de agosto de 2009

3 Etapas Sociológicas

1ª Etapa - Dos Empresários
O Tático Cultural, de seu lado prático, adora quando a provocação cultural se transforma em coisa séria e tira, do seu remanso, pessoas que ele jamais imaginaria que teriam suas mentes resgatadas da inércia intelectual e se ergueriam dos seus confortáveis escritórios e meteriam a mão no bolso para financiar ou desenvolver algum projeto de baixo alcance em prol da carente classe artística da cidade que toda vida pediu a eles e nunca conseguiu nada.
É bom vê-los pular na chapa quente, quando estão perdendo terreno para o déficit social e a criminalidade faminta por novas vítimas. “Nossos” empresários ressentem agora, e estão correndo, em busca do atraso e tentando devolver ao povo um pouco de atenção que sempre fora solicitada e nunca levada em conta. Dessa vez o tapa ta sendo pesado porque os maiores que nunca fizeram nada pela cidade, agora correm atrás dos certificados de qualidades que os obriga a investir no social e os pequenos que não têm condição se acotovelam nos bastidores para fazer algo que não estão ao seu alcance e investem em bobagem e mancham sua imagem.

2ª Etapa - Dos Políticos
“Nossos” políticos, agora, estão aprendendo a usar a cultura como arma estratégica para se perpetuar no poder e mascarar a falta de apoio cultural antes negado a quem o solicitava. A alegação seria que quando estiverem no poder (...), fariam pra eles e não para o povo.
Mas como já dizia o filósofo de rua; “antes tarde do que nunca”. E por falar em filósofo o que será diria La Boétie? Com seu Discurso da Servidão Voluntária? Leiam todos, a sabedoria dele é uso público e não privado... Leiam antes que tardiamente você possa se arrepender da servidão que estão armando para você.

3ª Etapa - Da Classe Artística
A classe artística todavia foi estigmatizada e por algum passe de mágica os “marginais malditos e saltimbancos” aparecem na cena protagonizando inclusão social e repetindo chavões políticos balbuciando palavras estranhas ao dicionário do interior mineiro, igual papagaio velho aprendendo a falar...
Não adianta querer jogar agora em time que está ganhando porque a vitória traz uma face voltada para o passado e outra para o futuro e nunca apresenta a você o presente, ou seja se vc. não olhar onde pisa poderá afundar e não ver futuro algum, só viverá de lembrança que não servirá pra nada porque você afundou no lamaçal que o patrão armou no presente.
É claro que tem papagaios se beneficiando da atual conjuntura, e não podia ser por menos, estão sendo beneficiados até na tampa. Olha o presente!! Volto a repetir com todas as palavras. Economizem na munição contra os desafortunados que não estão conseguindo nada por falta de apoio, porque esses podem conseguir alcançar as graças de Iavé e apresentar a você uma seara pronta para ser ceifada e você estaria de fora dessa colheita, aí será tarde.

Artistas quando se travestem de politiqueiros só dá “artemanha” e nada mais. Os artistas sérios querem é poética e não política que os envolva com escribas do planalto empurrando-os da cadeira para que caiam e depois com o braço quebrado caiam de novo, só que dessa vez da cama de atendimento do SUS. Isso porque não pagou em dia sua contribuição como autônomo ao INSS. Viu seu presente? Eles estão vindo para socorrê-lo. Quando você estiver com seus 78 anos vai lembrar-se das declarações serenas de Ruy Guerra dizendo: - “O projeto de (“U.S. Navy”) está parado e acho que vou deixar como herança”.(¹)

Demétrius Cotta


(¹) Em declaração ao Hoje em Dia, 23/08/2009 / Plural

sábado, 13 de junho de 2009

rafael marchetti works

Rafael Marchetti es artista licenciado [1997] por la Escuela Nacional de Bellas Artes Manuel Belgrado de Buenos Aires, ya en 1994 fue ganador en el primer lugar en el "Tercero Salón de Arte, Buenos Aires" en categoría escultura. Años mas tarde comienza su producción artística con medios electrónicos en São Paulo, Brasil destancondose con la pieza de web.art Influenza Skin's que fue galardonado como trabajo realizado por Premio Sergio Motta de Arte y Tecnología (2002). Es co-fundador de los grupos: Influenza [2001-2005] y Preguiza Febril [2004]. Actualmente es colaborador y consultor de la Asociación Cultura Banquete.

GeoPlay - [2008-2009] - web instalacíon
Concepto y Realización Artística:Rafael Marchetti
Api's: José Antonio Thomaz (simplex tecnologia)
Comisionado por: Muestra SESC Muestra de Artes 2008 - São Paulo - Brasil
Territorios 2334s4639w - [2007] - instalacíon
Concepto y Realización Artística:Rafael Marchetti y Rachel Rosalen
Comisionado por: Muestra SESC Muestra de Artes 2007 - São Paulo - Brasil

BuyCode [2005] - instalacíon [proyecto: DES:ECHOS]
Concepto y Realizacion: Rafael Marchetti y Fernando Rabelo

continue no :

rafael marchetti works

index

TXMIXTOY
it's all true http://www.pfbril.net/noplata/txtoy

mixagem dos absurdos que caem no nosso
projeto cara-de-pau
um padrão vem se impondo entre as instituições culturais:
InBox Dot US

nobudget.art
convites são feitos na base de muito afeto, consideração e apelos lacrimogênios.
um discurso miserável se consolida, entre frases generosas e desanimadoras.
"gostaríamos muito de contar com sua participação..."
"a situação está muito difícil..."
"seu cachê é muito alto..."
"estamos atuando no limite da precariedade. contamos com vc."
"vai ter catálogo, mande foto e minibio para o release"

Neste espaço, vc deve postar os convites que recebe de instituições "pobrinhas".
| seu depoimento vai ser anexado ao TXMIXTOY,
| nossa máquina de triturar despudores.
|
|http://pfebril.net/noplata/txtoy/

index

preguiça febril delirious lazyness

Michel Foucault dizia que a vida intelectual e criativa é impulsionada
por uma curioso estado de preguiça febril

delirious lazynessAccording to Michel Foucault,
intellectual and creative life results of a curious state of delirious lazynes
. : 2005No Plata dot Us é uma reflexão sobre o contexto em que críticos e criadores se transformam em reféns das instituições
culturais, legitimando o escambo de trabalho grátis em troca de migalhas midiáticas :(

Navegue e sinta-se criativo: http://pfebril.net/

preguiça febril   delirious lazyness

marcusbastos.net - clipping

Free and Radical

Em post de 4 de julho no Rhizome.Org, Miguel Amado resume as atividades da NOEMA, projeto de Abel Reis e Giselle Beiguelman que explora os cruzamentos possíveis entre o Second Life e a vida em si. O texto destaca nowhere/anywhere/somewhere , exposição que abriu a NOEMA em Março de 2007 e Radicais Livres , exposição que resultou da Virada da Liberdade. Primeira "download" da NOEMA na vida em si, a Virada da Liberdade começou com Lúcia Santaella discutindo o conceito de liberdade, seguiu com a exibição do curta-metragem para mídias digitais Radicais Livre(o)s, de Marcus Bastos e remixes do filme feitos ao vivo por Hega Stein, Lucas Bambozzi, luis duVa e VJ Spetto.

Continue no : http://marcusbastos.net/content/section/10/37/

marcusbastos.net - clipping

vera bighetti

O uso do sistema é identificado, inicialmente, como um elemento-chave na Arte Generativa. Isto leva à adoção de complexidade, ordem e desordem como princípios eficazes de organização na comparação de diversos sistemas gerativos de arte. O traço de definição de Arte Generativa é a preferência que o artista estabelece em um sistema que pode gerar diversas formas possíveis, e melhor do que uma única forma concluída. O papel do artista é construir, iniciar ou meramente selecionar a estrutura de procedimentos para gerar possíveis expressões e, para tanto, o aspecto visual pode ou não ser determinante.

System usage is identified initially as a key element in generative art. This leads to the adoption of complexity, order and disorder as efficacious organizing principles in the comparison of several generative systems of art. The trace of definition of generative art is the preference the artist establishes in a system, that can generate a number of possible forms, and better than a single terminated form. The artist’s role is to build, begin or merely select the frame of procedures to generate possible expressions and, for this, the visual aspect may or may not be determining.

Visite e continue lendo: http://www.artzero.net/

vera bighetti

Net.Arte :: rizoma.net

1. Arte e Tecnologia: antecedentes da net.art

Considera-se habitualmente a primeira metade do século XIX como o momento de conscientização da entrada num novo sistema de ação sobre a matéria, dominado pela idéia da máquina. Central nesta transformação foi o desenvolvimento de uma dicotomia entre trabalho e lazer, a partir da qual se estabeleceu a oposição irredutível entre indústria e arte. No entanto, nenhuma tentativa de interpretação sistemática das relações entre arte e máquina se manifestou até ao final do século XIX, excluindo-se, assim, à partida, a possibilidade de uma criação estética original, decorrente da atividade humana modificada pelo aparecimento da máquina. Admitia-se, portanto, que o desenvolvimento do maquinismo tinha introduzido modificações sem, no entanto, renovar no plano da ação e do pensamento e, consequentemente, na arte.

Esta visão foi substituída por uma nova atitude, visível na apoteose da máquina que foi a Exposição de Paris de 1890. Associando a idéia de beleza a algo de definitivo, imutável, os técnicos tornaram-se então criadores de uma outra forma de expressão, tradutora do seu recente triunfo sobre a matéria. Resolvia-se desta forma o conflito entre o Belo e o Útil, já que a beleza seria alcançada quando a forma se tornasse a expressão manifesta da função do objeto. Isto é, a qualidade plástica seria resultante da manifestação direta da potência da máquina. No quadro desta perspectiva, surgiu, pois, a crença de que a arte poderia conciliar-se com as sociedades modernas desde que apoiada em valores fornecidos pela lógica das técnicas. Tratava-se de definir as condições necessárias das novas formas de arte numa civilização em que os produtos da máquina constituiriam, de algum modo, um meio natural.

A mecanização é então encarada como um acontecimento sem precedentes na história da humanidade. A máquina substituiu soluções seculares por métodos que transformam a forma como os indivíduos intervêm sobre o meio. Para além desta nova forma de intervenção, a máquina deu ao ser humano a possibilidade de converter novas soluções intelectuais em ações concretas. Como resultado, assistiu-se a uma modificação gradual da sensibilidade dos indivíduos, podendo explicar-se assim a extensão das repercussões que a mecanização do mundo teve sobre a inteligência e a sensibilidade. Pode mesmo dizer-se que um novo tipo humano foi se formando gradualmente ao ritmo dos progressos técnicos, à medida que novos objetos foram sendo criados (Francastel, 2000).

… continue lendo: http://www.rizoma.net/interna.php?id=206&secao=artefato

Net.Arte :: rizoma.net

segunda-feira, 8 de junho de 2009

The Times Top 200 Artists of the 20th Century to Now, created in association with the Saatchi

The Times Top 200 Artists of the 20th Century to Now

Sixteen weeks after we invited you to have your say, the votes are in — all 1.4 million of them. Here, we reveal the results of our poll, in conjunction with the Saatchi, to discover who you think are the greatest artists working since 1900

The Times Top 200 Artists of the 20th Century to Now, created in association with the Saatchi

quarta-feira, 1 de abril de 2009

Apresentação — Fórum Permanente: Museus de Arte; entre o público e o privado

ARTE PÚBLICA (?) O QUE É?

Apresentação

A noção de arte pública tradicionalmente diz respeito à instalação de uma obra de arte em praças e parques. Mas o que seria a arte pública no contexto atual?

Podemos apontar três paradigmas da arte pública(1):

http://vs40.pytown.com:8080/portal/.rede/arte-e-esfera-publica/apresentacao

o — Fórum Permanente: Museus de Arte; entre o público e o privado

segunda-feira, 30 de março de 2009

sexta-feira, 27 de março de 2009

sábado, 3 de janeiro de 2009

"O star sou eu": celebrando o culto ao artista | Arte & Arquitetura | Deutsche Welle | 09.10.2008

 

"O star sou eu": celebrando o culto ao artista | Arte & Arquitetura | Deutsche Welle | 09.10.2008

Linz e Vilnius: capitais culturais europeias de 2009 | Cultura | Deutsche Welle | 03.01.2009

 Juntas, cidades planejam 340 eventos

Linz e Vilnius: capitais culturais europeias de 2009

Linz e Vilnius: capitais culturais europeias de 2009 | Cultura | Deutsche Welle | 03.01.2009

Cada uma investiu 50 milhões de euros em infraestrutura e programação cultural intensa para atrair a atenção do público internacional. Mas Vilnius enfrenta crítica de minorias étnicas e Linz luta contra passado nazista.

A cidade austríaca de Linz, situada às margens do Danúbio, e Vilnius, capital da Lituânia, traçaram um ambicioso plano tanto para seduzir seus próprios habitantes quanto para atrair a atenção de potenciais visitantes de todas as partes do mundo nos próximos 12 meses, nos quais dividem o título de capital europeia da cultura. Para tanto, cada uma delas investiu mais de 50 milhões de euros em 340 projetos culturais – 220 em Linz e 120 em Vilnius.

Nesta maratona cultural, ambas apostam em concepções semelhantes, concentrando-se em apresentar uma programação multifacetada com forte destaque para a arte contemporânea, música e teatro. Grande parte dos investimentos foi dirigida à infraestrutura cultural. Linz, conhecida internacionalmente pelo festival de arte e mídia Ars Electronica, inaugurou o Ars Electronica Center, nova sede do renomado evento. E também a Lituânia aproveitou para expandir diversos centros culturais.

Linz: fama de provinciana

Mas certas capitais têm mais sorte que outras. Enquanto Liverpool festejou os Beatles em 2008, Linz, onde vivem 160 mil pessoas, se esforça por livrar-se da reputação de provinciana, cunhada principalmente pelo escritor Stefan Zweig, segundo quem "Linz rima com Provinz" (província, em alemão).

Além disso, a cidade luta contra a preferência que Adolf Hitler tinha por ela. Linz foi mencionada pela primeira vez em um registro histórico em 799 como um centro medieval de comércio e permaneceu uma pequena província até o século 20. E ainda continua desconhecida da maioria dos austríacos, segundo o prefeito Franz Dobusch.

Enquanto poucos conhecem as ruelas medievais de seu centro histórico, a maioria a associa à Voestalpine, siderúrgica fundada como parte do complexo industrial da Alemanha nazista em 1938, após a anexação da Áustria ao Terceiro Reich. Até março, a exposição Capital Cultural do Führer exibe os grandiosos planos de Hitler de transformar a cidade em metrópole cultural.

Hitler, que passou parte da infância e da juventude em Linz, nunca concretizou seus planos de construir grandes bulevares e a maior galeria de arte do mundo em Linz.

Mesmo assim, quem visitar a cidade, situada a 190 quilômetros de Viena, será permanentemente lembrado deste episódio de seu passado. Por exemplo, ao caminhar com um guia de áudio com depoimentos de sobreviventes através de uma área residencial e de uma antiga fábrica aeronáutica que faziam parte do campo de concentração de Gusen.

Vilnius: história milenar

Já Vilnius é a cidade mais ao leste da Europa a ser eleita capital européia da cultura e a primeira metrópole de uma ex-república soviética agraciada com o título. Além de sua herança cultural, a cidade festeja também o primeiro registro histórico do país há exatamente mil anos nos Anais de Quedlinburg. Ao todo, haverá 900 eventos, dos quais dois terços serão gratuitos.

Por sorte, Vilnius escapou de grandes projetos arquitetônicos ou de infraestrutura durante a ocupação soviética, de modo que, em 1994, a cidade de muitas épocas foi incluída na lista do Patrimônio Mundial da Unesco por "haver preservado um impressionante complexo de construções góticas, renascentistas, barrocas e clássicas, bem como a estrutura medieval e a paisagem natural".

 

Mesmo assim, nem todos estão contentes com a nomeação da cidade. Um artigo publicado no principal jornal diário lituano, Lietuvos Rytas, acusou personalidades conhecidas da capital de homofobia, antissemitismo e racismo.

Também os ciganos da etnia rom pretendem aproveitar a atenção internacional para salientar a dificuldade de sua situação. Há hoje cerca de 500 deles vivendo em Vilnius num limbo político, muitos na ilegalidade.

Dois anos atrás, o então prefeito de Vilnius ordenou que assentamentos rom nas cercanias da cidade fossem demolidos. Os rom lutaram contra a medida e hoje continuam vivendo fora da cidade, completamente separados do resto da sociedade e considerados por muitos apenas ladrões e traficantes.

Segundo Augustinas Beinaravicius, que participa da organização de um festival de música, dança e folclore típicos rom, minorias são oprimidas pelo Estado lituano. "Decidimos fazer o festival, pois as minorias na Lituânia não são tratadas muito bem política e socialmente", critica.

Cultura como integração

 

Desde 1985, ao menos uma cidade é agraciada a cada ano com o título de capital européia da cultura. A escolha é feita pelo conselho de chefes de governo da União Europeia, a partir de indicações da Comissão Europeia. O objetivo é "salientar a riqueza, a variedade e as semelhanças da herança cultural europeia e contribuir para uma maior compreensão entre os cidadãos europeus".

Todo ano, cada país pode sugerir diversas cidades. Até 2019, a fim de integrar os novos países-membros da UE, a escolha incluirá sempre duas ganhadoras, uma pertencente aos antigos membros e outra aos novos membros do bloco. Com o passar do tempo, também cidades fora da UE passaram a concorrer.

Na Alemanha, Berlim (1988) e Weimar (1999) já foram honradas com o título. Em 2008, foi a vez da inglesa Liverpool e da norueguesa Stavanger. Em 2010, as capitais culturais serão Istambul, na Turquia, Pecs, na Hungria, e Essen, na Alemanha.

Agência/DW (rr)